Estavam perdidos na floresta um hindu, um judeu e o PINTO DA COSTA.

Ao cair da tarde os três encontraram uma casinha modesta perdida por ali. Aproximaram-se e bateram a porta.
Atendeu um senhor de certa idade:

- Pois não?

O judeu, adiantando-se começou a explicar o caso:

- Sabe o que é: estamos perdidos e está a ficar de noite! Seria possível passarmos a noite por aqui e de manhã continuamos a procurar a saída desta floresta?

- Tudo bem! Só tem um problema: o espaço aqui na casa só dá para dois. Um de vocês vai ter que dormir no celeiro.

O hindu prontificou-se logo:

- Eu vou. Não há problema algum.

E foi-se. E os outros entraram... Daí a dez minutos:

- Toc! Toc! Toc!

Batem a porta. Foram atender e encontraram o hindu:

- Sabe o que é, meu amigo: não haveria nenhum problema em eu dormir no celeiro, mas é que lá há uma vaca que para mim é um animal sagrado. Eu nao posso dividir o mesmo local com a vaca, pois considero isto um desrespeito.

O judeu respondeu:

- Tudo bem! Vou eu, não me importo de dormir no celeiro.

E foi-se. E os outros entraram... Daí a dez minutos:

- Toc! Toc! Toc!

Batem a porta. Foram atender e...era o judeu:

- Sabe o que é, amigo: eu não tinha nenhum problema em  dormir no celeiro, mas é que lá há um porco que para mim é um animal impuro. Eu não posso dividir o mesmo local com o porco, pois considero isso um desrespeito as minhas convicções.

Então, Pinto da Costa manifestou-se logo de seguida:

- Não há problema nenhum! Eu durmo no celeiro.

E lá foi, entrando os outros na casa... Dai a dez minutos:

- Toc! Toc! Toc!

Batem a porta. Eram o porco e a vaca!

pormenorizado por T às 15:25